Rede de Atendimentos Psicológicos Sociais (RAPS) 

O que é a RAPS?

A Rede de Atendimentos Psicológicos Sociais – RAPS – é uma clínica social em rede, criada em 2008. É de iniciativa fenomenológica, cuja ação busca fazer um ELO entre aqueles profissionais que tem disponibilidade para fazer atendimentos a valores sociais e aqueles que desejam ser atendidos, mas não tem recursos financeiros suficientes.

A RAPS tem um caráter virtual, o que significa que não é localizada em um consultório ou em uma instituição específica. Desta forma, os psicólogos participantes atuam em seu próprio local de trabalho. Não possui nenhuma finalidade lucrativa; seu “lucro” consiste na satisfação dos clientes e dos psicólogos que a movimentam e dão vida a ela. 

O Espírito da RAPS

Visão holística e integral do homem (bio-psico-socio-espiritual).

O Principal Objetivo

Oferecer atendimento psicológico de qualidade às pessoas que desejam, mas que no momento não possuem recursos financeiros suficientes para custear os atendimentos, como também, oferecer oportunidade de trabalho em caráter social/voluntário e crescimento profissional àqueles psicólogos que possuem desejo e disponibilidade para oferecerem seus serviços.

O Funcionamento

Para ter acesso aos serviços oferecidos pela RAPS, os interessados devem ligar para o número 25 26 27 85, que está conectado à secretária eletrônica. Ao ligar, o cliente deixa seus dados, como nome, região onde reside e disponibilidade de horários. Atualmente, também é possível que o cliente se cadastre pela internet, através do seguinte endereço eletrônico: http://sapientiacordis.org/raps/quero-atendimento/

Este cliente é encaminhado para um psicólogo da RAPS cuja disponibilidade coincida com a do cliente, como também a região de atuação. Este encaminhamento é feito via e-mail para o psicólogo cadastrado. É fornecido o contato do cliente para o próprio psicólogo agendar um horário. Após esse contato, o psicólogo deve informar a RAPS, via e-mail, se o cliente foi atendido. A partir deste momento a Rede perde sua função principal, porque atingiu seu objetivo de realizar o encaminhamento. Porém, o profissional pode se reportar a equipe que cuida da RAPS a qualquer momento, caso haja necessidade.

O Perfil do Profissional da RAPS

  • Ter atitude acolhedora.
  • Ser empático.
  • Ter consideração e respeito pelas experiências do cliente.
  • Respeitar as diretrizes da rede.

As Diretrizes

  1. No momento do contrato inicial, perguntar para o cliente o valor que ele pode dispor no momento. Algumas pessoas que buscam o serviço psicológico através da RAPS, apresentam recursos financeiros insuficientes para custear um atendimento psicológico particular. Caso ela ofereça um valor menor do que R$20,00 por sessão, é fundamental que ela seja acolhida. Você poderá aceitá-la e informar a central de encaminhamentos via e-mail, para que seja registrado que você está atendendo um cliente que oferece um pagamento irrisório. Se isso acontecer novamente num breve espaço de tempo, você poderá recusá-lo, motivado pela questão financeira, dizendo ao mesmo que no momento você não poderá aceitar aquele valor, mas que irá encaminhá-lo para outro terapeuta que aceite tal valor. Deve informar ainda que o outro terapeuta entrará em contato com ele, evitando que o cliente acredite que possa passar novamente pela situação de não ser aceito e se desmotive no tratamento. Após ser dado esse feedback ao cliente, você deverá encaminhá-lo novamente para a RAPS e solicitar o reencaminhamento do cliente,  deixando claro que é pela questão financeira. Pois assim, ele será reencaminhado para um psicoterapeuta pela ordem em que se encontra em uma lista que funciona como rodízio de profissionais que tenham disponibilidade naquele momento para atender a um valor inferior à R$20,00.
  2. Se o cliente oferecer R$20,00 ou um valor superior você não pode recusá-lo, orientado pelo objetivo da RAPS. Vale ressaltar que este valor é uma referência interna da Rede e nunca deve ser divulgado nem na conversa terapêutica nem como forma de propaganda, pois que é contra o Código de Ética do Psicólogo.
  3. Atualizar por via do seguinte e-mail: raps.encaminhamentocliente@gmail.com  constantemente a disponibilidade quanto ao número de clientes que você pretende atender ou está atendendo, para que fique clara a possibilidade ou não de encaminhar mais clientes. Você deve utilizar esse mesmo endereço de e-mail para fazer quaisquer outras alterações em seu cadastro, como local de atendimento, horários disponíveis etc.
  4. Colaborar ativamente com a divulgação da RAPS. Lembrando que no momento da divulgação deve-se deixar claro que não devem ser encaminhados clientes que ofereçam riscos para os terapeutas em seus consultórios. Tais clientes devem ser encaminhados para instituições que possuem a segurança adequada, como universidades, serviços públicos de Saúde Mental etc.
  5. Ao receber e-mails da RAPS com alguma atualização nas diretrizes, respondê-los deixando explícita a sua concordância com essas atualizações.
  6. Estou de acordo com a proposta da RAPS, me enquadro em seu perfil de profissional e então forneço os meus dados a seguir para me vincular.

 

A vinculação na RAPS se dá em 3 etapas

 

1 – Primeira etapa: Estar de acordo com todas as diretrizes da RAPS. Ao preencher os dados contidos nesse formulário (CLIQUE AQUI) você estará confirmando sua anuência com as diretrizes da RAPS e estará se comprometendo em cumpri-las. 

2 – Segunda Etapa: Clique no link a seguir e preencha um formulário com um pequeno texto  falando sobre o seu estilo de trabalho, e suas convicções na prática clínica. Para preencher esse ítem, clique aqui.

3 – Terceira Etapa: Após recebermos os dados confirmando a adesão às diretrizes da RAPS, enviaremos um e-mail para  marcarmos uma entrevista com um dos membros do conselho gestor. Se você perder essa entrevista não comparecendo ou desmarcando no próprio dia, a possibilidade da segunda marcação estará condicionada ao pagamento da hora de trabalho do psicólogo que ira avaliar. 

O processo de entrada na RAPS pode levar semanas, pois dependemos dos voluntários.

A adesão à RAPS só se dá  após a pessoa ter sido aprovada no processo de entrevista.